Carta de Randall Watters Para o Corpo Governante das Testemunhas de Jeová

Randall Watters


A carta que apresentamos a seguir foi enviada para o Corpo Governante da Watchtower em 1981, como carta de resignação/censura devido ao modo como certos membros da família de Betel foram tratados durante o "Incidente Franz" de 1979-1980 na sede em Brooklyn. Quando escreveu esta carta, Randall Watters era ancião na Congregação de Airport das Testemunhas de Jeová, em El Segundo, Califórnia (Los Angeles). Randall recusou-se a comparecer a uma reunião que os anciãos locais convocaram depois de receberem esta carta e a partir de então foi considerado como "desassociado." Esta foi uma das primeiras respostas entregues ao Corpo Governante da Watchtower a respeito do ocorrido em Betel, em 1979-1980. Para mais detalhes, leia o artigo A Sociedade Torre de Vigia: Os Anos Críticos 1975-1997.

22 de Janeiro de 1981

Prezados Membros do Corpo Governante,

Não é fácil para mim escrever esta carta, pois estive durante quase seis anos em Betel a trabalhar convosco, servindo como ancião de Betel e superintendente da fábrica. Dei ao meu trabalho o melhor das minhas capacidades, conforme sabem.

Saí de Betel no passado mês de Julho. Expliquei que tinha assuntos familiares que precisavam de ser tratados. Isto era verdade; mas não mencionei que me tinha apercebido de muitas coisas durante o último ano do meu serviço em Betel, o suficiente para eu querer sair, tal como fizeram muitos outros fiéis durante os últimos meses.

Tal como quase todos os que vão para Betel, eu reverenciava os homens em posições de responsabilidade, especialmente N.H.Knorr e mais tarde os membros do corpo governante. É claro que, com o tempo, vi que vocês também eram humanos; e que todos temos defeitos. Mas nos últimos dois anos, parece-me que a personalidade de Cristo não tem sido reflectida nos vossos tratos com outros.

Tendo sido a cabeça da minha mesa (no refeitório), de manhã eu estava sempre lá em baixo para a consideração do texto diário. Com o passar do tempo, comecei a detectar uma campanha subtil da vossa parte que tinha como objectivo desacreditar um membro do corpo governante, bem como outros cujas crenças em certas doutrinas organizacionais eram diferentes das da maioria.

Acho que se pode dizer que eu tinha mais informação acerca dessa situação do que a maioria dos betelitas. Comecei a ver como Ray Franz se tornara um 'espinho' nas vossas reuniões semanais, devido ao facto de ele sempre procurar a perspectiva bíblica sobre os assuntos, em vez da tradição ou opinião popular. De facto, vocês passaram a ignorá-lo muitas vezes, e isto sem dúvida contribuiu para ele ter tomado dispensa de serviço prolongada, no ano passado.

Não é segredo que, no início dos anos sessenta, Ray, Ed Dunlap e Reinhard Lengtat foram encarregados de fazer o livro Ajuda [ao Entendimento da Bíblia] e que Fred Franz lhes tinha dito que examinassem realmente a Bíblia para se certificarem de que tínhamos o entendimento correcto de certos assuntos; e que faríamos mudanças, se fosse necessário. Nós obtivemos um entendimento mais exacto sobre muitos assuntos, incluindo o assunto dos anciãos nas congregações do 1.º século. Com o tempo, contudo, descobriu-se que algumas das 'provas' que apoiam as nossas doutrinas sobre cronologia e os últimos dias, bem como a distinção de classes envolvendo as 'outras ovelhas', eram muito duvidosas; para já não falar das palavras de Paulo em Romanos e Gálatas, que mostram que os cristãos vivem pela fé e não pelas obras da lei. Mas vocês recusaram-se repetidamente a considerar estas coisas.

Foi um facto infeliz alguns dos anciãos espanhóis de uma congregação local terem falado à sua congregação do modo como o fizeram, em 31 de Março passado. Mas, em vez de tratar este caso de maneira calma, vocês chamaram Chris e Norma Sanchez e Nestor Kuilan, que não tinham directamente nada a ver com o caso e desassociaram-nos, apesar do facto de eles terem passado muitos anos em serviço fiel em posições de responsabilidade. Quando li a carta de apelação que Chris escreveu depois, foi doloroso ver como eles foram tratados friamente e como pessoas que se dizem cristãos, incluindo um membro do corpo governante, lhes chamaram nomes como 'chupistas' e 'mentirosos'.

Depois disso vocês formaram outra comissão para fazer o cerco a Ray, através de gravações em cassete de confissões extraídas de amigos próximos, a respeito do que ele lhes tinha dito em privado. Eu fiquei chocado. Passaram duas semanas a fazer estas gravações e depois vocês chamaram-no de volta da sua dispensa do serviço, sentaram-no numa sala e tocaram as gravações para ele em frente de toda a gente. Dá-me vontade de gritar. Depois vocês fizeram tudo excepto desassociá-lo [excomungá-lo] e ele sai, mas isto era só o princípio. Ed Dunlap foi interrogado longamente, e quando ele se recusou a desistir da sua opinião sobre tudo isto, foi desassociado. Depois eu vi como vocês começaram a interrogar toda a gente no departamento de redacção, não acerca da sua lealdade a Deus e a Cristo, mas à Watchtower Society. O irmão Lengtat teve de suportar mais de 20 horas de interrogatório intenso em várias reuniões. Fiquei chocado ao saber que outras pessoas tiveram os seus telefones sob escuta, sendo as chamadas redireccionadas através do departamento de serviço para espiá-los e 'apanhá-las'. Alguns betelitas, que se reuniam nos seus quartos para estudar a Bíblia juntos, foram chamados e ordenou-se-lhes que parassem. Foi elaborada uma lista de 'perguntas especiais' e muitos tinham de se submeter ao teste de 'lealdade' no caso de recair sobre eles a suspeita de saber algo a respeito destas coisas.

Quando Albert Schroeder deu à família de Betel o seu aviso acerca da 'apostasia', eu estava à espera de alguma informação que clarificasse a situação. Em vez disso, saía ódio dos seus olhos, à medida que ele começou a amesquinhar qualquer pessoa que tivesse dúvidas sobre as interpretações da Sociedade, dizendo que tais pessoas eram fracas na fé ou orgulhosas e presunçosas. Mais tarde, no seu discurso dirigido aos anciãos de Betel, Schroeder nunca parou de arrancar a palavra 'organização' das escrituras. Ele chamou à organização a nossa 'mãe' e disse: "Ela tem o direito de fazer regras e regulações para nós", e depois levantou o livro Branch Organization Procedure [Procedimentos Organizacionais da Filial] e apontou as suas 1.177 regras e regulamentos, sabendo muito bem o que Romanos 7:6 diz acerca de os cristãos seguirem conjuntos de 'regras espirituais'. Depois ele admitiu realmente que as crenças dos que tinham sido demitidos não eram apostasia da Bíblia, mas somente da organização. Existe uma diferença entre as duas, não existe?

Eu consegui encontrar algumas palavras do próprio C.T.Russell que vocês fariam bem em obedecer:

"A tentativa de obrigar todos os homens a pensar da mesma maneira em todos os assuntos culminou na grande apostasia e no desenvolvimento do sistema papal, e assim o evangelho, a única fé que Paulo e os outros apóstolos estabeleceram, foi perdida -- enterrada sob o monte de decretos não inspirados de papas e concílios. A unidade da igreja primitiva, baseada na mensagem simples do evangelho e mantida apenas pelo amor, deu lugar à servidão à igreja de Roma... Cada novo movimento reformista (como o Protestantismo) falhou ao tentar tornar um credo suficientemente amplo para que lá coubessem os seus fundadores." -- Watchtower, Setembro de 1893, p. 1572.

Pouco tempo depois das desassociações e dos discursos, cada um de vós tomou a sua vez, na mesa [do refeitório], em lançar insultos sobre estes indivíduos e outros, nem sequer hesitando em torcer o significado das escrituras que usaram. Pessoas que não aceitam completamente tudo o que a WT ensina foram denunciados como 'fornicadores espirituais', 'doentes mentais' e 'loucos'. Sei que isto ainda continua, para grande desgosto de muitos na família [de Betel].

Nós tentamos impressionar outros com a ideia que não temos uma distinção entre classe clerical e classe leiga, mas parece que temos um mediador entre Cristo e o homem, e este mediador é o corpo governante. Lembram-se quando o irmão Klein disse em privado que Fred Franz tem "sido o nosso oráculo durante os últimos 67 anos"? Poucas pessoas sabem quem é o homem que no passado foi o escritor-fantasma dos livros de Rutherford e que inventou todos os 'tipos e anti-tipos' que ainda temos. Esses 'tipos' supostamente identificam 'distinções de classes' e dão apoio à distinção entre aqueles que interpretam as escrituras e aqueles que aceitam essa interpretação como sendo de Deus. Nos últimos meses [em que estive em Betel], lembro-me de ouvir o irmão Klein encorajando-nos a não estudar a Bíblia 'muito seriamente' mas antes 'desenvolver passatempos para manter as nossas mentes livres de dúvidas'.

Uma coisa é afirmar que a Bíblia é a Palavra de Deus e é incompleta; outra coisa muito diferente é dizer que precisamos de alguém que a interprete para nós. Hoje existe o mesmo sentimento que existia no tempo de Russell, e passo a citá-lo:

"Notamos que as pessoas não conseguem ver o plano divino somente estudando a própria Bíblia, mas vemos, também, que se alguém deixa de lado os "Estudos das Escrituras", mesmo se for depois de os ter usado... depois de os ter lido durante dez anos, e ignorá-los e for somente para a Bíblia, embora ele tenha compreendido a sua Bíblia durante dez anos, a nossa experiência mostra que dentro de dois anos ele entra na escuridão." -- Watchtower, 15 de Setembro de 1910, p.298.

Hoje é demonstrada a mesma atitude a respeito da revista Watchtower e a respeito de outros livros; e nós acabamos lendo e estudando-os em vez da Palavra de Deus. Isto não demonstra muita fé no poder das escrituras e do espírito santo.

Irmãos, é preciso reconhecê-lo, esta organização fez muitos erros; muitos desses erros nunca chegaram sequer ao conhecimento dos amigos. Jesus não disse que seria o chefe de nenhuma organização com regras feita pelos homens. Ele é a cabeça da congregação cristã, e ele dá o seu espírito àqueles que procuram a verdade. Ser membro de uma organização pouco tem a ver com ser ou não aprovado por Jeová; o que conta é o nosso coração. O maior insulto a Jesus Cristo é vocês dizerem a milhões de pessoas que eles não podem receber o espírito de Deus para se tornarem Seus filhos espirituais. Vocês sabem muito bem que esta benignidade imerecida é oferecida a todos os que lerem a Palavra de Deus; e como vocês pensaram que o número que cabia no céu está completo, primeiro em 1881, depois em 1918 e mais tarde em 1935, vocês dizem a outras pessoas que elas viverão na terra e que levará 1.000 anos a torná-las perfeitas. Os recém-chegados [às TJ] são intimidados para que não participem do memorial do Senhor [celebração da ceia do Senhor]. Vós não acreditais que as 'outras ovelhas' sejam tecnicamente cristãos, como costumavam admitir há alguns anos (Watchtower, Agosto de 1934, p. 249). A base da 'classe de Jonadabe' tem as suas raízes na vossa cronologia; vocês dizem que tiveram esta ideia porque tinha chegado o tempo de revelá-la, embora nunca ninguém além de vocês tenha chegado a uma conclusão dessas lendo a Bíblia.

Bem sei que esta não é uma carta muito encorajadora. Mas parece que são poucos os que têm a coragem de dizer estas coisas, devido ao modo pouco razoável como depois são tratados. Não me parece que vocês tenham sido 'discretos' no último ano. Fiéis sim, mas não a Jesus Cristo; apenas à organização.

Não espero nem desejo fazer ondas entre vós. Nem todos entre vós têm o espírito que mencionei acima; vocês sabem quem são. Eu e centenas de outros que vos são próximos gostaríamos que vocês mostrassem os espírito de Cristo no futuro, e que trabalhassem, não para as glórias dos homens, mas para a glória do nosso grande Deus Jeová.

Sinceramente,

Randall Watters


Índice · English · Spanish