Charlatanice Médica e os Riscos das Transfusões de Sangue

Jan Haugland


A Watchtower Society não se tem limitado a dar razões "Bíblicas" para proibir transfusões de sangue. Os artigos e publicações que abordam esta questão estão igualmente preocupados em enfatizar os perigos das transfusões de sangue e as vantagens de algumas alternativas às transfusões de sangue. Brincando com a comunidade das Testemunhas de Jeová, as revistas Watchtower e Awake! estão repletas de histórias de horror e observações desdenhosas enfatizando o perigo. A maioria das Testemunhas de Jeová, ao falarem do assunto, dirão muito acerca da hepatite e da SIDA e dos perigos horríveis das transfusões de sangue. Apesar de não serem peritos em medicina, elas também insistirão que existem sempre alternativas às transfusões de sangue. Isto deve-se à intensa propaganda da Watch Tower Society:

"Não é de admirar que transfundir uma substância tão complexa possa, como um cirurgião disse, "confundir" o sistema imunológico do sangue. De facto, uma transfusão de sangue pode suprimir a imunidade por um período até um ano. Para alguns, este é o aspecto mais arriscado das transfusões.

Existem igualmente doenças infecciosas. Estas têm nomes exóticos, como doença de Chagas e citomegalovirus. Os efeitos vão desde febre e arrepios até à morte. O Dr. Joseph Feldschuh da Cornell University of Medicine diz que existe 1 possibilidade em 10 de contrair algum tipo de infecção através de uma transfusão. É como jogar à roleta Russa com um revólver de dez balas. Estudos recentes também mostraram que transfusões de sangue durante uma cirurgia ao cancro podem de facto aumentar o risco de reincidência do cancro.

Não admira que um programa de notícias na televisão tenha afirmado que uma transfusão de sangue poderia ser o maior obstáculo à recuperação da cirurgia. A hepatite infecta centenas de milhares e mata muito mais pessoas que recebem transfusões do que a SIDA, mas não recebe tanta publicidade. Ninguém sabe a extensão das mortes, mas o economista Ross Eckert diz que pode ser o equivalente ao despenhamento de um avião DC-10 cheio de pessoas todos os meses." (Awake! [Despertai!], 22 de Outubro, 1990, p. 9)

Aqueles que leram este documento até aqui recordar-se-ão que a Watch Tower Society tem usado argumentos similares -- e ainda mais fortes -- contra programas de vacinação e transplantes de órgãos, já para não falar da ciência médica em geral. Embora as vacinas tenham efeitos colaterais negativos, pessoas informadas concordam que globalmente elas têm sido um tremendo benefício para a humanidade. Embora alguns indivíduos tenham morrido, as vacinas salvaram milhões de vidas. Dificilmente encontraríamos alguém -- Testemunhas de Jeová ou não -- que não concorde que as vacinas têm sido uma coisa boa.

Voltaremos mais tarde a estas histórias de horror exageradas acerca das transfusões de sangue. Por agora, limitemo-nos a indicar as similaridades entre as ameaças usadas contra aqueles que acitaram vacinas, transplantes de órgãos e agora transfusões de sangue.

A Watch Tower Society não se contentou em exagerar as ameaças reais. No seguimento de afirmações acerca de alegadas mudanças de personalidade como resultado de vacinas e transplantes de órgãos, a Watch Tower Society apelou ao mesmo tipo de cientistas charlatães:

"Criminosos na prisão têm a oportunidade de doar o seu sangue. Por exemplo, o New York Times de 6 de Abril de 1961, relatou: "Detidos da Prisão de Sing Sing, em Ossining, darão hoje sangue à Cruz Vermelha." Um acto meritório? Talvez não seja tão benéfico para os seus semelhantes como a comunidade é levada a crer.... No seu livro Who Is Your Doctor and Why? [Quem é o seu Médico e Porquê?] o Dr. Alonzo Jay Shadman diz: "O sangue numa pessoa qualquer é na realidade a própria pessoa. Contém as peculiaridades do indivíduo de onde foi retirado. Isto inclui deficiências hereditárias, susceptibilidades à doença, intoxicações provocadas pelo estilo de vida, hábitos alimentares e de bebida.... Os venenos que causam o impulso para cometer suicídio, assassínio, ou roubo estão no sangue." E o Dr. Américo Valério, médico e cirurgião Brasileiro há mais de quarenta anos, concorda: "Loucura moral, perversões sexuais, repressão, complexos de inferioridade, crimes mesquinhos -- isto normalmente ocorre depois da transfusão de sangue," diz ele. No entanto, é reconhecido na imprensa pública que organizações cujo suprimento de sangue é considerado seguro obtêm sangue para transfusões de criminosos que se sabe terem tais características." (The Watchtower [A Sentinela], 15 de Setembro de 1961, p. 564)

Portanto, segundo a Watch Tower Society, uma transfusão de sangue pode-lhe dar a personalidade de um criminoso! Nós perguntamos o que é mais espantoso: que a Watch Tower Society tenha de facto ensinado este disparate ou que tenha sido capaz de descobrir "peritos" que concordam com ela? Temos a certeza que muitas Testemunhas de Jeová acreditaram nesta charlatanice bem dentro da década de 1980, e provavelmente algumas ainda acreditam.

É interessante notar como em anos recentes a Watch Tower Society tem mudado as suas ideias acerca da ciência em geral, e acerca da ciência médica em particular. Embora em tempos tenha considerado que a profissão médica era alvo de possessão demoníaca, é agora mais provável que publique artigos na revista Awake! acerca das maravilhas da cirurgia e da medicina, e frequentemente acautela contra certos tratamentos alternativos que não têm o apoio de evidência científica.

Considerando que a comunidade das Testemunhas de Jeová historicamente tem sido hostil aos profissionais médicos (e é claro que esta hostilidade tem sido alimentada pelas controvérsias relacionadas com a proibição sobre o sangue!) e favorável à "medicina alternativa," (alguns dos "peritos" citados em apoio da posição anti-vacinas eram homeopatas) será interessante ver quão rapidamente esta inversão mudará a atitude da testemunha comum.

Apesar do facto de a Watch Tower Society ter feito muito para minimizar o dano para a comunidade das Testemunhas de Jeová ao permitir que mais e mais componentes do sangue sejam usadas no tratamento, a proibição do sangue é uma das causas principais do relacionamento difícil entre as Testemunhas de Jeová e os profissionais médicos, e é uma das principais razões porque as Testemunhas de Jeová são consideradas um grupo religioso perigoso.

Além disso, apesar de todos os argumentos das Testemunhas de Jeová acerca de "alternativas", a proibição do sangue mata.


Índice