Quem é o Pai da Mentira?

Hernán Toro


Os cristãos costumam identificar a infeliz serpente do Gênesis com Satanás, dizendo que desde o relato da Queda do homem, fica evidente que Satanás é o pai da mentira. Ainda que o contexto do relato de Gênesis seja claro ao referir-se à serpente como um animal, vamos dar o benefício da dúvida e suponhamos momentaneamente que Satanás é a serpente.

O que aconteceu? Vejamos o que disse Jeová:

"E Jeová Deus deu também esta ordem ao homem: "De toda árvore do jardim podes comer à vontade. Mas, quanto à árvore do conhecimento do que é bom e do que é mau, não deves comer dela, porque no dia em que dela comeres, positivamente morrerás."" (Gênesis 2:16-17)

Outras traduções dizem "nesse mesmo dia morrerás"; não obstante, o sentido é claro. Deus disse que no dia em que comessem da árvore, morreriam.

Vejamos o que disse a serpente:

"A serpente [...] começou a dizer à mulher: "É realmente assim que Deus disse, que não deveis comer de toda árvore do jardim?" A isso a mulher disse à serpente: "Do fruto das árvores do jardim podemos comer. Mas, quanto [a comer] do fruto da árvore que está no meio do jardim, Deus disse: 'Não deveis comer dele, não, nem deveis tocar nele, para que não morrais.'" A isso a serpente disse à mulher: "Positivamente não morrereis. Porque Deus sabe que, no mesmo dia em que comerdes dele, forçosamente se abrirão os vossos olhos e forçosamente sereis como Deus, sabendo o que é bom e o que é mau."" (Gênesis 3:1-5)

A serpente disse claramente o contrário do que Deus tinha dito, que no dia em que comessem da árvore não morreriam mas se abririam os seus olhos e ficariam a conhecer o bem e o mal.

E que foi que aconteceu?

"Consequentemente, a mulher viu que a árvore era boa para alimento e que era algo para os olhos anelarem, sim, a árvore era desejável para se contemplar. De modo que começou a tomar do seu fruto e a comê-lo. Depois deu também dele a seu esposo, quando estava com ela, e ele começou a comê-lo. Abriram-se então os olhos de ambos e começaram a perceber que estavam nus." (Gênesis 3:6-7)

"E Jeová Deus prosseguiu, dizendo: Eis que o homem se tem tornado como um de nós, sabendo o que é bom e o que é mau" (Gênesis 3:22)

"E Adão viveu cento e trinta anos. Tornou-se então pai dum filho à sua semelhança, à sua imagem, e chamou-o pelo nome de Sete. E os dias de Adão, depois de gerar Sete, vieram a ser oitocentos anos. Entrementes ele se tornou pai de filhos e de filhas. De modo que todos os dias que Adão viveu somaram novecentos e trinta anos, e morreu." (Gênesis 5:3-5)

Conforme disse a serpente, no dia em que comeram do fruto não morreram, em vez disso abriram-se-lhes os olhos e passaram a ser como deuses, conhecendo o bem e o mal. Tal como disse a serpente, assim aconteceu. Pelo contrário, o que Deus disse não se cumpriu, pois não morreram no dia em que comeram do fruto, pois Adão viveu 930 anos.

Desta perspectiva, quem é o Pai da Mentira?


Assunto: Re: Quem é o Pai da Mentira?
Data: 7 Nov 2001 12:37:54 -0300
De: Osarsif
Grupo: uol.religiao.testemunhas_de_jeova

Godf@ther escreveu:

Questionamento infundado.
Bíblicamente falando, um dia para Jeová tem mil anos.

Gênesis não diz isso.

A julgar pelo comentário da serpente: 'no dia em que o comeres se abrirão os vossos olhos', a expressão "dia" significava simplesmente "dia", pois eles comeram o fruto e imediatamente, 'nesse mesmo dia', os olhos deles abriram-se. Ou será que você interpreta "dia" como significando "dia de 24 horas" no caso da afirmação da serpente, e "dia de 1000 anos" noutros casos? Qual é o seu critério interpretativo? Se o seu critério é fugir à contradição, então está à partida a assumir a infalibilidade da Bíblia.

Adão e Eva terem se escondido logo depois de terem comido o fruto também mostra que eles compreenderam a afirmação de Deus 'no dia em que o comeres, morrerás' como significando a morte nesse mesmo dia, não num período de mil anos futuro. Eles estavam a fugir pois tinham medo, devido à ameaça de Deus de que 'nesse mesmo dia morreriam'.

A força da ameaça 'nesse mesmo dia morrerás' reside no fato de a punição ser infligida imediatamente, 'nesse mesmo dia'. Caso contrário a ameaça perderia a força. Imagine uma ameaça do tipo: se você infringir a lei será condenado daqui a mil anos. Não tem poder dissuasor.

Godf@ther escreveu:

930 anos estão dentro do mesmo dia...

Muito imaginativo. Gênesis não diz isso.

O texto de 2 Pedro 3:8 não é de grande ajuda pois foi escrito por uma pessoa diferente do escritor do Gênesis (a opinião de um indivíduo não pode servir para tentar provar o que outro indivíduo que viveu centenas de anos antes tinha em mente ao escrever uma história) e porque esse texto de 2 Pedro 3:8 não diz só que:

1 dia = 1000 anos

Também diz que:

1000 anos = 1 dia

(Mas as TJ nunca citam esta parte, por que será?)

Desta última equação (dividindo por 1000) tira-se que:

1 ano = 1/1000 dia

ou seja:

1 ano = 86,4 segundos

ou ainda:

365 dias = 86,4 segundos

Dividindo por 365 de ambos os lados, obtemos:

1 dia ~ 0,24 segundos.

Por esta altura o leitor já deve ter percebido que o texto de 2 Pedro 3:8 não é de ajuda para fugir à contradição e que a interpretação natural é "dia" significar simplesmente "dia".

Como nota final, noto com agrado que você não conseguiu refutar aquela parte do artigo que mostra que a serpente disse a verdade ('nesse dia se abrirão os vossos olhos e sereis como Deus, sabendo o bem e o mal'). Gênesis diz que foi exatamente isso que aconteceu:

"Abriram-se então os olhos de ambos e começaram a perceber que estavam nus." (Gênesis 3:7)

"E Jeová Deus prosseguiu, dizendo: Eis que o homem se tem tornado como um de nós, sabendo o que é bom e o que é mau" (Gênesis 3:22)


Índice · Tradução © 2001 João Rodrigues · http://corior.blogspot.com/2006/02/str-biblia-quem-e-o-pai-da-mentira.html