Hipocrisia de Milton G. Henschel em Malta

Paul J. Bonanno


Era, e ainda é, um fato muito divulgado pelas Testemunhas de Jeová que cada membro que trabalha nos escritórios mundiais delas (localizados em Brooklyn, Nova Iorque, E.U.A.), e noutros escritórios em todo o mundo, só recebe alojamento, alimentação e 14 dólares [Cr$ 84,00] por mês.1 Isto inclui o [até 7 de outubro de 2000] Presidente das Testemunhas de Jeová. No entanto, o presidente delas parece ter uma habilidade miraculosa para esticar o seu magro orçamento para férias sumptuosas.


Milton G. Henschel

Um exemplo recente desta extravagância ocorreu na segunda-feira, 29 de abril de 1996. O [ex-]Presidente das Testemunhas de Jeová, que tem 1,90m de altura, Milton G. Henschel (que ocupou a posição mais alta na hierarquia delas2 desde 30 de dezembro de 1992 [até 7 de outubro de 2000]) e o sr. Walter Farneti (coordenador da filial das Testemunhas de Jeová na Itália) chegaram à ilha de Malta com as suas esposas supostamente para uma 'Visita Pastoral' (a visita terminou em 3 de maio de 1996). Normalmente, quando um representante estrangeiro das Testemunhas de Jeová visita a ilha, é acomodado nos lares de membros locais. Isto está em harmonia com o padrão bíblico estabelecido em 2 Reis 4:10 pela mulher de Suném que disse ao seu marido: "Por favor, façamos um pequeno quarto de terraço junto ao muro e ponhamos lá para ele um leito, e uma mesa, e uma cadeira, e um candelabro; e terá de acontecer que, cada vez que ele chegar a nós, poderá desviar-se para lá."3 Mas, contrariamente ao que os líderes das Testemunhas de Jeová ensinam aos seus membros ("viver uma vida simples"4), Henschel decidiu ficar no mais recente hotel de luxo de cinco estrelas da ilha: o San Gorg Corinthia Hotel. O preço diário padrão para a estadia, em liras maltesas, é entre LM 80.00 e LM 120.00 (entre 223.48 e 335.22 dólares).

Esta não foi a primeira visita de Henschel a Malta. De fato, quatro anos antes, entre 27 a 30 de abril de 1992, Henschel ficou noutro hotel de cinco estrelas, o Hilton International Hotel acompanhado pelos mesmos convidados. Cada quarto custa mais de LM 60.00 (167.61 dólares) por dia. Embora a sua primeira visita também tenha sido uma 'Visita Pastoral', Henschel estava a visitar locais históricos, como um turista, em vez de tomar a liderança no trabalho de evangelização deles.5

Quando Henschel visitou a Catedral de Medina e notou as criptas, virou-se para os seus favoritos e observou: "Isto mostra que esta não é a casa de Deus." O que terá levado Henschel a essa conclusão? Como o cadáver de uma pessoa era impuro segundo a lei mosaica, acreditava-se que enterrar alguém dentro ou nas imediações do templo seria uma afronta aberta a Deus, e por isso uma violação óbvia e grosseira da santidade do templo.6 Mas ao contrário disso, as Testemunhas de Jeová ensinam que a lei mosaica foi abolida (veja Colossenses 2:14, 16, 17)7. Portanto as observações de Henschel são tornadas irrelevantes pelas crenças da própria seita dele. E não é também um fato que os cristãos primitivos, quando perseguidos pelos imperadores romanos, usavam as catacumbas (que eram cemitérios subterrâneos) como suas 'casas de Deus'? De fato, os cristãos costumavam chamar-lhes coemeteria ("lugares de dormir"), de onde se deriva a palavra portuguesa "cemitério".

As Testemunhas de Jeová pensam que os seus líderes religiosos estão muito bem informados sobre assuntos teológicos. Mas quando um membro local perguntou a Henschel o que ele pensava sobre uma tese controversa escrita pelo Dr. Heinz Warneckehof, da Universidade de Bremen, na Alemanha, que defende que S. Paulo sofreu naufrágio na costa oeste da ilha grega de Cephalonia, em vez de Malta, Henschel admitiu que nunca tinha ouvido falar disso.8

Depois da primeira estadia de Henschel em Malta, outra Testemunha local escreveu-lhe uma carta pessoal (veja carta em inglês no fim desta página). O objetivo dessa carta era dizer ao sr. Henschel que alguns membros malteses achavam que Henschel não tinha deixado um bom exemplo ao esbanjar o seu dinheiro num hotel de cinco estrelas. E como é que se pode chamar a isso "uma vida simples"? Essa carta nunca obteve resposta.

Durante a segunda visita de Henschel a Malta, o sr. Paul J. Bonanno, um ex-membro das Testemunhas de Jeová (o sr. Bonanno, depois de se graduar na Escola de Treinamento Ministerial9 em Inglaterra, serviu como pioneiro especial,10 ancião11 e foi também o primeiro Instrutor da Escola de Pioneiros12), contatou Henschel por telefone. Na curta conversa, o sr. Bonanno perguntou a Henschel: "Por que ficou você num hotel de cinco estrelas?" Henschel começou a rir-se e disse: "nós somos convidados; um irmão está a pagar por nós." Mas quando o sr. Bonanno persistiu em perguntar, mais uma vez, "porquê num hotel de cinco estrelas?", o [então] Presidente das Testemunhas de Jeová arrogantemente respondeu: "não é da sua conta", e desligou abruptamente o telefone.

Um dia depois, Paul Bonanno telefonou novamente e perguntou a Henschel: "Se você sabe que está a fazer tropeçar irmãos pelo que está fazendo, por que persiste?" Henschel perguntou: "Quem é você?" O sr. Bonanno respondeu: "Você sabe quem sou (numa conversa telefônica anterior o sr. Bonanno tinha-se apresentado). Pode chamar maneiras cristãs ao que fez ontem?" Mas Henschel disse: "Nós não precisamos de continuar a falar. Vamos terminar a nossa conversa." E mais uma vez Henschel desligou o telefone. (Veja Mateus 18:6; 1 Coríntios 8:13.) Quando um jornalista do [semanário católico de Malta] Il-Gens tentou obter mais informação sobre a visita, a esposa de Henschel respondeu: "Ele não está aqui, e eu também não conheço a agenda dele."13

Fazendo alusão aos discursos feitos em 2 de maio de 1996 no New Dolman Conference Hall por Henschel e Farneti, o sr. Bonanno disse que o discurso de Henschel, intitulado "Lembre-se do Seu Criador na Sua Juventude", baseado em Eclesiastes capítulo 12, era exatamente o mesmo discurso que ele deu quatro anos antes para os pioneiros regulares (veja também a Watchtower [Sentinela] de 15 de junho de 1984, pp. 12, 13 [em inglês]). Além disso, qual é o sentido de dizer aos jovens o que podem esperar quando forem idosos se as Testemunhas de Jeová acreditam que a guerra de Deus (Armagedom) está muito próxima? Parece que Henschel não partilha a opinião do resto das Testemunhas de Jeová no mundo!

O sr. Walter Farneti, no seu discurso, contou o caso de uma jovem senhora da Albânia que começou a estudar com as Testemunhas de Jeová. Num curto período de tempo, a personalidade dela foi drasticamente alterada, e agora ela está gastando cerca de 200 horas cada mês pregando a outros. Mas o que Farneti se esqueceu de dizer à sua audiência é quanto tempo ela está gastando no estudo para verificar se o que as Testemunhas de Jeová lhe estão a ensinar é verdade. Com todas as horas que ela está gastando a pregar, parece plausível que ela devia praticar o exemplo dos bereanos de mentalidade nobre. O apóstolo Paulo disse em Atos 17:11 que eles estavam "examinando cuidadosamente as Escrituras, cada dia, quanto a se estas coisas eram assim."

Raymond V. Franz, que foi uma Testemunha de Jeová durante 60 anos, e serviu 9 anos como membro do Corpo Governante delas,14 disse no seu livro In Search of Christian Freedom [Em Busca de Liberdade Cristã] (p. 200) que Henschel e outros diretores raramente participavam no trabalho de evangelização.

Franz também acrescentou que certa vez, durante uma das sessões do Corpo Governante, Henschel mencionou que ele até achava difícil manter-se a par com a leitura dos artigos da Sentinela,15 e raramente lia a revista Despertai!16. Raymond Franz continuou dizendo que Henschel também confessou que não tem tempo para se preparar para as reuniões do Corpo Governante. Franz comentou: "Como podiam eles votar então com boa consciência sobre a aprovação da matéria, quando não tinham conseguido meditar sobre ela, pesquisar as Escrituras para pô-las completamente à prova? Uma vez publicada, era vista como "a verdade" por milhões de pessoas."17

Durante estas reuniões do Corpo Governante, são feitas decisões importantes que afetam todas as Testemunhas de Jeová no mundo inteiro. Um exemplo disto é o assunto dos transplantes de órgãos, sobre os quais Henschel disse: "são outra forma de canibalismo".18

Depois, em 1980, o Corpo Governante mudou a sua opinião sobre o assunto19 Mas o dano já tinha sido feito. Muitos membros das Testemunhas de Jeová tinham perdido as suas vidas devido a esta política. Casais perderam seus parceiros, crianças ficaram órfãs e pais ficaram sem filhos! Porquê? Por obedecerem a regras feitas por homens! Uma proibição que durou de 1968 a 1980.

Quando foram feitas falsas predições a respeito do ano 1975, Henschel recomendou que o modo sábio de proceder [depois de 1975] seria simplesmente evitar o assunto, e com o tempo os irmãos deixariam de falar sobre isso.20

Falando sobre os líderes religiosos do seu tempo, Jesus disse em Mateus 23:3 (TNM): "mas não façais segundo as ações deles, pois dizem, mas não realizam." Na revista Despertai! de 22 de outubro de 1988, p. 31, as Testemunhas de Jeová criticaram outros líderes religiosos por causa do estilo de vida opulento deles. Mas o que foi dito na conclusão desse artigo pode ser aplicado aos próprios líderes das Testemunhas de Jeová: "Quando professos líderes cristãos adotam estilos de vida opulentos, não poderia isso mover outros a questionar as credenciais deles quais verdadeiros seguidores de Cristo [...]?"

Mencionamos esta informação porque os membros das Testemunhas de Jeová acreditam ingenuamente que a posição dos seus líderes representa um sacrifício, pois diz-se que eles "fazem voto de pobreza".21 Qual é a diferença que faz receber apenas 14 dólares por mês quando ele vive como um milionário?


Notas

1 A Despertai!, 22 de março de 1974, p. 11 diz: "Cada um recebe cama e mesa e Cr$ 84,00 por mês para despesas incidentais" e na p. 13 diz: "[...] aceitaram o convite de morar no lar de Betel, recebendo a mesada que todos os membros da família de Betel recebem cada mês." A Watchtower [Sentinela] de 1964, p. 283 [em inglês] diz: "Desde o Presidente da Sociedade e todos os membros do corpo de diretores para baixo até à mais recente adição aos membros da família, todos os membros da família recebem a mesma mesada."

2 Embora as Testemunhas de Jeová tenham declarado categoricamente nas suas publicações que a direção delas era não hierárquica (veja, por exemplo, o livro Vida Eterna na Liberdade dos Filhos de Deus (1966), p. 169; Qualified to Be Ministers [Qualificados Para Ser Ministros] (1955), pp. 289, 290 [em inglês]), num caso de tribunal em Bonham, Texas, E.U.A., em 1986, os advogados das Testemunhas de Jeová foram autorizados a apresentar o seu controlo como "hierárquico" em vez de "congregacional". Don Adams, [na altura] Vice-Presidente da Watch Tower Bible & Tract Society of New York [atualmente presidente da Watch Tower Bible & Tract Society of Pennsylvania] submeteu um documento nesse sentido, declarando no ponto 6: "Para implementar as suas decisões, o Corpo Governante usa uma organização hierárquica juntamente com entidades corporativas."

3 Tradução do Novo Mundo das Escrituras Sagradas. Esta é a tradução da Bíblia oficial publicada pelas Testemunhas de Jeová.

4 Durante os congressos anuais delas, esta frase é constantemente repetida.

5 Num discurso realizado no Salão do Reino das Testemunhas de Jeová de Marsa, em 29 de abril de 1992, para todos os anciãos locais e servos ministeriais, Henschel disse-lhes que se eles não tomassem a liderança no trabalho de pregação, deviam renunciar ao cargo em vez de serem removidos.

6 Estudo Perspicaz das Escrituras, vol. 1, p. 821.

7 Raciocínios à Base das Escrituras, pp. 334, 335.

8 St. Paul in Malta: A Compendium of Pauline Studies [S. Paulo em Malta: Um Compêndio de Estudos Paulinos], (Malta: Conventual Franciscans, Michael Galea & John Ciarlo [editores], 1992).

9 Escola de Treinamento Ministerial: "O curso de oito semanas inclui um estudo intensivo da Bíblia. Consideram-se assuntos administrativos, judicativos e organizacionais, bem como as responsabilidades dos superintendentes e dos servos ministeriais, e dá-se treinamento especializado em oratória pública." -- Anuário das Testemunhas de Jeová 1989, p. 17.

10 Pioneiro especial: um representante de tempo integral das Testemunhas de Jeová que gasta 140 horas mensalmente no proselitismo.

11 Ancião: está para as Testemunhas de Jeová assim como os padres estão para a Igreja Católica.

12 Escola de pioneiros: um curso de 2 semanas especializado em 'fazer evangelizadores eficazes'. O principal manual usado é Brilhando Como Iluminadores no Mundo.

13 Il-Gens, sexta-feira, 3 de maio de 1996, p. 2.

14 Corpo Governante: a mais alta autoridade das Testemunhas de Jeová, consistindo num pequeno grupo de homens que afirmam ser ungidos.

15 A Sentinela: é o principal periódico doutrinal das Testemunhas de Jeová; é uma revista de 32 páginas publicada quinzenalmente.

16 Despertai!: uma revista com notícias, artigos de interesse geral e religiosos; é publicada quinzenalmente.

17 In Search of Christian Freedom [Em Busca de Liberdade Cristã], p. 400, nota 6; Crise de Consciência, p. 114.

18 Detroit Michigan Free Press, julho de 1968.

19 A Sentinela, 1.º de setembro de 1980, p. 31.

20 Crise de Consciência, p. 247.

21 Testemunhas de Jeová -- Proclamadores do Reino de Deus, p. 351.


Informação adicional:


Índice · English